Você tem dificuldades para gravar algumas regras de Língua Portuguesa? Fique tranquilo, é normal! Mas a melhor forma de aprender é estudando e praticando. Como você chegou aqui, vamos agora esclarecer uma dúvida muito com comum: onde ou aonde? Com exemplos, vai ficar fácil você fixar de uma vez e não errar nunca mais.

 

Além disso nós vamos te dar umas dicas de como descomplicar o estudo da gramática e desfazer essa ideia errada de que você não sabe muito de Português. Esses ensinamentos ajudarão você a escrever melhor, seja numa redação de vestibular, ou até mesmo aquele e-mail para o seu chefe. Vamos lá?!

Quando usar onde?

“Onde ou aonde” são exemplos clássicos de palavras muito parecidas que confundem a cabeça das pessoas. A Língua Portuguesa é cheia dessas “pegadinhas” que deixam todo mundo duvidoso, mas cada uma dessas palavras possui um uso específico. E se você busca dominar o Português, precisa saber muito bem diferenciar cada uma delas.

escrevendo com cafe-1

A primeira regra que você precisa lembrar para usar “onde” do jeito correto, é saber que ela só deve ser usada para referenciar lugares físicos! A segunda regra é estar muito atento ao verbo da frase, pois “onde” só é usado para verbos que indicam permanência, ou seja, a falta de movimento.

Quando usar aonde?

Já “aonde”, nada mais é do que uma derivação da palavra “onde”. Ela é resultado da junção da preposição “a” com a palavra “onde”, resultando em “aonde”.

 

Para ficar ainda mais fácil de fixar essa informação: “a” + ”onde” = “aonde”. Mas tome cuidado, pois “a onde” separado, não existe. Então se você estiver em dúvida sobre usar a onde ou aonde, é só lembrar de como essa palavra é formada.

 

E a regrinha para lembrar seu uso é igual ao da palavra anterior: você só deve usar “aonde” para referenciar locais físicos. Mas atenção, diferente de “onde”, “aonde” só é usado com verbos que pedem a preposição “a”, ou então para verbos que indicam movimento.

São advérbios ou pronome relativo?

Segundo a Gramática, a palavra “onde” e “aonde” são exemplos de palavras que possuem duas classificações: a de advérbio, e a de pronome relativo. A dupla classificação, que diz respeito à classe gramatical das palavras, vem do fato de que tudo depende do contexto de uso! É muito comum na Língua Portuguesa uma palavra ter mais de uma classificação.

 

Vale dizer que se você estiver em dúvida de qual dos dois usar na hora que for escrever e não puder consultar nenhum material, é bom substituir por outra expressão. “Onde” ou “aonde” são exemplos de palavras que podem facilmente ser substituídos por outros termos:

 

  • “onde" pode ser substituído por “em que”
  • “aonde” pode ser substituído por “a que” ou “ao qual”. Perceba que a preposição “a” se mantém, aí fica mais fácil você lembrar a substituição.

 

Veja os exemplos com onde e aonde:

 

  • “A casa onde ela mora é muito longe” fica “A casa em que ela mora é muito longe”.
  • “O local aonde eu fui não tinha internet” fica “O local ao qual eu fui não tinha internet”.

 

Já se você precisar mesmo identificar qual a classe gramatical, o truque é muito mais simples. Onde ou aonde só vão ser pronomes relativos quando puder ser substituído na frase por “O lugar em que”. Veja o exemplo:

 

  • “Aonde ela foi, ninguém gosta de ir” fica “O lugar em que ela foi, ninguém gosta de ir”.

Cuidado: não confunda tempo com lugar

Como já dissemos, o uso de onde ou aonde são exemplos de palavras que seguem algumas regras, e uma delas é que você só pode usá-las para fazer referência de locais físicos.

 

Mas é muito comum que as pessoas utilizem essas palavras para fazer referência à tempos passados, veja o exemplo:

 

  • Depois de passar dez minutos procurando, foi onde lembrei que a chave estava no bolso.

 

O uso da palavra “onde” não faz sentido nesse caso, pois a referência ali é temporal. O correto seria usar um advérbio que expressasse então, o tempo. Desse modo a frase correta seria:

 

  • Depois de passar dez minutos procurando, foi quando lembrei que a chave estava no bolso.

Entenda quando não usar “onde” nas frases

Já te mostramos sobre como usar onde ou aonde com exemplos bem simples, incluindo as substituições e todos os truques necessários para evitar o erro sempre que tiver dúvida. E até mesmo a confusão que algumas pessoas fazem entre tempo e lugar.

 

Mas um dos erros mais comuns de onde ou aonde, é o uso deles com locais não físicos ou abstratos, ou seja, para locais que não são reais. Veja o exemplo:

 

  • O texto é onde se manifestam as ideias do escritor.

 

O conteúdo da frase faz sentido, mas a palavra “onde” não pode ser usada para fazer referência ao texto, pois ele é um produto abstrato e não um local físico. Portanto o correto seria:

 

  • O texto é o local em que se manifestam as ideias do escritor.

estudante com cadernos

Onde ou aonde: exemplos

Por mais que as regras pareçam simples, quando se trata do uso efetivo, as pessoas ainda se sentem muito inseguras. Por exemplo, “Meu irmão está ____ ele queria. Na praia!” O correto é está onde ou aonde? Você sabe qual a forma correta?

 

Isso se dá porque muitas vezes as explicações parecem ser muito precisas, mas isso só acontece porque na realidade a coisa é menos complicada do que parece. E se você se ligou nas nossas dicas, sabe que a resposta certa para a frase acima é “onde”, já que o verbo estar indica permanência.

 

Sabe o que é melhor para aprender usar onde ou aonde? Exemplos! Confira a seguir.

 

Onde é usado para referenciar lugares e os verbos precisam indicar permanência:

  • No lugar onde eu moro, todos se conhecem.
  • Eu nasci na capital, e você, onde nasceu?
  • Você sabe me informar onde fica o posto de gasolina mais próximo?
  • Ali é onde meus avós moravam quando eram crianças.
  • No Brasil, onde quer que você vá, sempre vai ter um vira lata caramelo.

 

Aonde é usado para referenciar lugares e os verbos precisam indicar movimento.

  • Você sabe me dizer aonde meus pais foram?
  • Não sei aonde ele pretende chegar correndo desse jeito.
  • Eu estava perdido e não sabia aonde
  • Aonde quer que eu vá, levo meu celular junto.
  • Vou aonde você for!

Músicas com “aonde”

Agora uma curiosidade para descontrair. Coloque a música “Aonde quer que eu vá” da banda Paralamas do Sucesso e depois coloque a música “Onde você mora” do Cidade Negra.

 

O refrão da primeira é: “Aonde quer que eu vá, levo você no olhar”. Você saberia dizer se está correta essa frase, ou não? Se respondeu que está correta, acertou! A ideia de movimento faz com que a aplicação do “aonde” esteja correta.

 

Agora a música “Onde você mora” do Cidade Negra tem um trecho assim: “Aonde você mora? Aonde você foi morar?”. E aqui, está correto o emprego do “aonde”?

 

A resposta é Não! Morar é um verbo que indica permanência, logo o correto seria “Onde você mora? Onde você foi morar?”

 

O compositor dessa canção é Nando Reis, que em 2019 admitiu o erro. No entanto, se tratando de uma música, há uma certa liberdade para erros assim. Mas, considerando a norma culta da língua portuguesa, que é a cobrada em vestibulares, por exemplo, há sim um erro na letra da música.

Onde e aonde: exercícios para praticar

Agora chegou a hora de colocar em prática tudo o que te mostramos sobre o uso de onde ou aonde com exemplos e tudo mais. Separamos cinco exercícios para você fixar ainda mais seus conhecimentos.

 

  • Dentre as orações, existem duas que o uso de onde ou aonde está incorreto, identifique:
    1. De onde ele veio se não ouvi a porta abrir?
    2. Era uma situação muito difícil, onde as pessoas não sabiam nem o que fazer.
    3. Ela nasceu no mesmo hospital aonde minha mãe trabalha.
    4. Aonde você vai com tanta pressa?

 

  • Complete as frases com o uso correto de onde ou aonde:
    1. ______ foi o seu pai? Não vejo ele desde cedo.
    2. Você sabe ______ existe uma cachoeira aqui perto?
    3. Se eu não falasse nada, ela nem ia saber ______ eles tinham ido.
    4. Ele conseguiu chegar longe, ______ ninguém tinha conseguido antes.
    5. ______ você vai?

 

  • Das frases abaixo, identifique se o uso de onde ou aonde está correto ou incorreto. Independente de estar certo ou errado, justifique sua resposta:
    1. Logo ele arranja um emprego onde não vai ser tão difícil ser reconhecido.
    2. Semana passada deu tudo errado, foi onde percebi que precisava mudar.
    3. Foi naquele livro onde eu achei a receita de doce de leite.

 

  • Escolha a alternativa que complete as frases do jeito certo, usando onde ou aonde:

            Minha mãe foi ao mercado, ________ minha tia trabalha, porque lá ela consegue desconto.

________ você vai depois da escola?

  1. aonde; onde
  2. onde; onde
  3. onde; aonde
  4. aonde; aonde

 

  • Nas frases abaixo, o advérbio onde está sendo usado de forma incorreta. Substitua a palavra onde por expressões que sejam mais adequadas:
    1. Fevereiro é o mês onde acontece o carnaval.
    2. As colegas discutiram por nada, onde nenhuma das duas aceitava a opinião da outra.
    3. A geladeira fez um barulho e parou de funcionar, onde ninguém sabia qual era o problema.
    4. Ele disse que não vinha mais, foi onde fiquei desanimado.

 

Respostas

  • As alternativas b e c estão incorretas;
  • a) aonde; b) onde; c) aonde; d) onde; e) aonde;
  • Justificativas:
    1. Uso incorreto, onde está sendo usado para fazer referência a um emprego, que não é local físico.
    2. Uso incorreto. Onde está sendo usado para se falar do tempo.
    3. Uso incorreto, um livro é um objeto e não um local.
  • A alternativa c é a correta.
  • Frases reescritas:
    1. Fevereiro é o mês em que acontece o carnaval.
    2. As colegas discutiram por nada, porque nenhuma das duas aceitava a opinião da outra.
    3. A geladeira fez um barulho e parou de funcionar, mas ninguém sabia qual era o problema.
    4. Ele disse que não vinha mais, foi quando fiquei desanimado.

5 dicas para estudar gramática

É importante a gente contextuar algumas coisas. Se você vem estudando a gramática, sabe que existem muitas regras e exceções. E a gramática possui nomes que podem ser bem complicados de lembrar e para piorar um pouco a situação, alguns são bem parecidos.

 

Mas essa informação não é para te desanimar não! Quando se fala em Língua Portuguesa, você como falante nativo, possui um conhecimento natural de gramática, que vem sido adquirido desde o nascimento.

 

A nomenclatura usada na Gramática é só para que a gente consiga estudar nossa Língua de um jeito mais científico mesmo, separando seus elementos. Mas nem por isso você precisa acreditar que não sabe nada sobre Português, é mais provável que sua dificuldade esteja em guardar esses nomes.

 

Então não desanime, é muito importante se manter motivado e focado nos resultados, uma boa dica para se manter ativo nos estudos, é criar uma planilha de estudos. E se você encontrar dificuldades, isso significa que você está perto de encontrar a resposta para as suas dúvidas, então foco e força!

Assista aulas de gramática na internet

Cada vez mais as pessoas usam a internet para estudar, uma prova disso é o aumento de cursos ofertados por EAD que usa muito das tecnologias para inovação do ensino. Existem muitos sites e até mesmo apps que podem te auxiliar no estudo de qualquer matéria, você só precisa tomar cuidado com a fonte destes sites, para que sejam de confiança.

 

O Brasil Escola é um dos maiores sites de ensino e também um dos mais confiáveis. Lá você consegue encontrar explicações e dicas dos mais variados temos de gramática, além de outras matérias também. Vale a pena conferir!

Resolva questões de vestibulares

Tem muita gente que sente dificuldade em matérias da área de Humanas, como Português, História, Geografia, etc., mas que acredita que ler repetidas vezes sobre as explicações é a única coisa que vai fazer com que a matéria consiga ser entendida.

 

Pior ainda, tem gente que acha que esse tipo de coisa tem que ser decorado! Mas de nada adianta você decorar uma resposta, ou então regras de gramática, se não souber do que se trata de verdade, podendo entender os mecanismos de funcionamento e inclusive conseguir questioná-los.

 

Por isso, colocar esses ensinamentos em prática é essencial. É muito importante que estudantes pratiquem exercícios relacionados ao tema, pois o erro é parte importante no processo de aprendizagem. O erro é o que possibilita o descobrimento daquilo que é certo e permite que com esse aprendizado, a pessoa consiga dar um passo adiante e assimilar o conhecimento.

 

Então sem essa de ter medo de errar! Aproveite para resolver todos os exercícios que você puder nos seus momentos de estudo, afinal, eles não valem nota nenhuma! E não deixe para ser surpreendido lá na hora da prova.

Leia mais e com atenção

Ler é um exercício muito importante. É através do hábito da leitura que a nós acumulamos não só os conhecimentos que o texto tem pra nós, mas é também através da leitura que a gente ganha acesso a um acervo novo de palavras que podem enriquecer nosso vocabulário.

 

E não tenha medo de usar um dicionário se você precisar, não tem absolutamente nada de errado em não saber o significado de uma palavra. Afinal de contas, é justamente para isso que ele existe: te mostrar o significado e uso das palavras.

 

E você não precisa também pegar textos com um grau alto de dificuldade para ler, um novo vocabulário pode vir de textos muito simples. É mais importante que você crie um hábito saudável de leitura, por isso, escolha temas que te interessem, que façam você gostar de ler e não o contrário!

Pratique a escrita

E se é através da leitura que a gente adquire o vocabulário, é na escrita que a gente coloca em prática tudo o que acumula. Quando escrevemos um texto, seja lá do que for, colocamos a nossa cabeça para funcionar.

 

Ao formular as frases, nossas ideias vão surgindo e a nossa mente corre atrás das melhores palavras que a gente conhece, para conseguir exprimir o significado preciso daquilo que queremos escrever.

 

Por isso, o exercício da escrita acaba sendo extremamente valioso. Se você consegue escrever um bom texto, significa que você consegue organizar bem suas ideias para dizer aquilo que você precisa, seja lá qual for a situação.

 

E novamente, não tenha medo. O texto pode ser escrito, reescrito, apagado, mudado, descartado, usado como referência, a criação é toda sua. Use e abuse da escrita, você só tem a ganhar!

Faça anotações

Como a gramática é uma matéria que tem muitos nomes para identificar os elementos da Língua, é super importante que você mantenha todos estes conceitos o mais fresco possível na memória. Mas a gente sabe que não é apenas ler uma vez e entender.

 

Justamente por isso, é importante que você crie anotações que te ajudem a entender melhor o que cada um desses termos significa. Você pode separar um caderno, ou criar um bloco de notas no celular, tanto faz. Mas a ideia aqui, é você criar uma espécie de “dicionário próprio”.

 

Funciona assim: depois de estudar algum conteúdo, você anota, por exemplo “adjetivo”, depois é só explicar com suas palavras o que é, por exemplo “usa para dar características a alguma coisa ou alguém”. Prontinho, dessa forma suas anotações vão te fazer evitar cair num mar de palavras se você por acaso esquecer o significado de alguma coisa,correndo o risco de se confundir mais.

 

Sabemos que o estudo da Gramática pode ser complexo, onde ou aonde são exemplos disso, pois muita gente se atrapalha no uso dessas palavras. Mas, continue aprendendo com nossas dicas de estudo em português.

Inscreva-se no nosso Blog

ead uri

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT